Bate-volta em SP Pra passear

[bate-volta] Trilha da Pedra Grande, Atibaia

Fevereiro 22, 2016

Atibaia é a cidade dos morangos, já ouviu falar de lá? E é lá que tem a tão bem falada Pedra Grande, uma formação rochosa de mais de 1400m de altura. Fica há uns 60km de SP. Fui com alguns amigos, saímos daqui quase 9h e chegamos lá já era umas 10h, o ideal é chegar bem antes disso, assim o sol de rachar não vai te pegar! Pra nos aventurar, decidimos fazer uma trilha ao invés de subir de carro até a pedra! Foi bem pesada, a grande dificuldade é levantar as pernas acima da cintura e também o fato de que a trilha é íngreme 90% do tempo, com alguns trechos mais leves. Mas você pode optar por fazer a trilha mais leve ou a média, ou ainda, pra evitar a fadiga, pode subir de carro. Mas pra subir de carro, é complicadinho também, o ideal é ir com um carro com suspensão alta e 4×4. Prepare-se!

Começamos a subir, com 15 minutos de caminhada, confesso que já estava morrendo. No meio do caminho tive que me superar muitas vezes e de repente já fazia 50 minutos que estávamos na trilha e nem parecia tudo isso. Cada vez que subíamos mais a vista começava a ficar mais linda, dava pra ver mais e mais montanhas, fora o céu que era de um azul lindo, tão vibrante. No meio do caminho paramos num riachinho que deu pra dar uma boa renovada nas forças com aquela água deliciosamente gelada. Ah! E quantas borboletas lindas que a gente viu naquele lugar, sabe daquelas azuis? Então, um montão delas. Prosseguimos na caminhada, com algumas paradas pra poder aguentar o tranco, vira e mexe tínhamos que escalar umas pedras, subir em alguns lugares bem complicados, mas os meninos davam aquela mãozinha, aquele empurrão maroto e a gente continuava.

IMG-20160209-WA0007

IMG-20160209-WA0008

IMG_20160209_103439603

IMG_20160209_120442371

Depois de umas 2h finalmente avistamos a Pedra Grande e estávamos ali do ladinho, e dali até o topo tinha mais uma subidinha de queimar as pernocas. Que vista MARAVILHOSA! Aquele céu gigante pertinho de nós, aquele mar de montanhas e casinhas, um monte de gente de paraglider, um cara ousado de asa delta e nós, sentados, fazendo um lanchinho, completamente acabamos da trilha, mas inteiramente satisfeitos pela vista e pela trilha que apesar de complicada, muito muito bacana de fazer com a galera.

IMG-20160209-WA0022

IMG_20160209_130746065

IMG-20160209-WA0023

IMG_20160209_124902821

Hora da volta! Quem aguenta com suas pernas trêmulas descer? É, nem todos. Metade do grupo foi pela trilha e a outra metade pela estradinha (eu fui pela estradinha). O pessoal desceria pela trilha, pegaria o carro e nos encontraria na estradinha de terra. OKAY! Depois de uma hora caminhando naquela estradinha (descer pela trilha é milhões de vezes mais legal e lindo, mas haja pernas!) perguntamos para um cara de uma 4×4: falta muito pra estrada D.Pedro? O cara nos olhou de um jeito e perguntou: vocês vão à pé? São 10KM até lá. Eu e a Julinha quase morremos do coração, ele ficou compadecido e fez todo mundo entrar na caçamba. Ô delícia! Ficamos super felizes com nosso passeio na caçamba e encontramos o resto do grupo lá embaixo. GRAZADELS!

IMG_20160209_142032308

Se vale a pena? DEMAIS. Mas um conselho: livre-se do sedentarismo antes de ir. Eu curti DEMAIS a trilha, adoro superar meus limites, mas fiquei quebrada dois dias depois da trilha ainda. E a vista? Eu AMO montanhas, se você também ama, vale muito à pena e se você não ama, vai amar! Porque esse contato todo com a natureza junto com os amigos é maravilha demais, não é?

Recomendações: Existem 3 níveis de trilha : pesada, média, leve. Nós fizemos a pesada e recomendo que se você estiver fora de forma, não a faça! É bem cansativa, com bastante obstáculos. As trilhas não são recomendadas para crianças. Importante: se você tiver alguém no grupo com noções básicas de trilha, que está acostumado com trilhas, identificar caminhos que estão fechados pelo mato, vocês conseguirão seguir sozinhos. Caso contrário, o ideal é chamar um guia.

Dicas: Leve bastante água, um lanchinho, protetor solar e repelente e faça de tudo pra sua mochila ficar LEVE (a minha tava um mega peso, me arrependi no caminho).

Como chegar:
Detalhe importante: para chegar nas trilhas, a gente vai por dentro do Condomínio Flamboyant

Saindo de São Paulo, Tietê pela Viação Atibaia, o valor da passagem é R$17,10
Para chegar ao condomínio, pega-se o ônibus Águas Espraiadas no terminal urbano de Atibaia (do lado da rodoviária) ou você pode usar um Táxi, se preferir.

De carro: Vindo de SP, acesso pela Fernão Dias > Rodovia D. Pedro > saída 65
São 70km de SP, pela Fernão Dias.
*pedágio de R$1,80

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply