Entrevista INDICA(som)

Rapha Sousas

agosto 19, 2015

Conheci o Rapha Sousas pelo Soundcloud, caminhando por amigos e conhecidos, até cair naquela música: ‘Voz’, que é linda e era tudo que precisava ouvir naquele momento. Ouvi, ouvi e ouvi, gostei demais da voz dele e das letras. Tinha que trazer um pouco dele aqui pra vocês. Conversei com o Rapha e foi super legal conhecer o Severino de perto e todo o trabalho dele , sua ideia de mundo e ficar por dentro dos projetos.

Gosto demais das músicas dele, das melodias, das levadas e claro, da voz. “Severino” é o tipo de disco que você ouve sem parar durante semanas e decora todas as letras assim, rapidinho. Dá pra ouvir o Rapha pelo Soundcloud, Youtube e dá pra ter o CD físico também, que tá lindão e ainda tem um encarte pôster super legal. E sabe o mais legal de tudo isso? Ele falou um pouquinho sobre composição, cantou um trecho de uma música nova, ‘Furacão do céu’, e cantou ‘Sou só alguém’ pra gente, gente! Vem ver: ♡


simbolo

– Quando você começou se envolver com a música?

Minha mãe era violonista, tocava música sertaneja pra caramba. Me colocaram na aula de violão, aprendi a tocar tudo: Zezé, Chitãozinho e ia na aula por ir. A mãe comprou um violãozinho pequeno pra mim. Mas o tempo passou e eu gostava de jogar bola, depois comecei me envolver com a música com meus primos Tiago, Douglas e cantava na igreja também. Com 16 anos foi o primeiro contato de verdade com a música, tocava com os primos e tinha uma banda.

Fui pro Canzion, fiz um tempo e depois conheci a Vila do Louvor em 2008 e fui pra Piratininga. Fiquei lá 6 anos! Durante a JOCUM em 2011 fiz um curso de produção audiovisual.

–  Quando você começou a compor? Como foi esse processo?
Em 2009, conheci o Marco Faria que me ajudou bastante, também o Danni Distler. Escrevia e mostrava pros amigos, fazia uma canção e mostrava pra alguém e a pessoa dizia: essa melodia tá ruim, precisa melhorar, refazer a frase e tal. Tive uma crítica, um acolhimento muito bom desses amigos na composição, na Vila do Louvor.

– Da onde que vem a luz pra compor?
Precisa ser trabalhado. Precisa treinar: é  99% transpiração e 1% inspiração! No tempo que a gente não faz nada, a gente precisa ler, precisa escrever, pra exercitar a criatividade.

– Fala das suas influências.
Eu ouço meus amigos, Dani, Éder, Bento. Ouço também Marcelo Jeneci, acho muito bonitas as melodias dele, Chico César, Bruno Morais, Carlinhos Veigas, Chuvas e Cataventos e também Fleet Foxes.

–  Você tem uma banda fixa pra tocar com você?
São meus amigos que tocam comigo, David Oliveira, Tiago Falsetti, Bento, Juninho, Silas. Esses amigos acompanham quando tem show, apresentação, workshop.

– Qual a música queridinha, mais cara do Rapha?
Gosto da música “Mesma canção, acho a melodia dela envolvente. A música é toda pensadinha, saca? Uma segunda talvez, a “Meu socorro” do CD Melodia, a melodia, a levada é muito bonita.

– Você vai tocar na Nossa Música Brasileira esse ano né?
Vai ser demais tocar, só gente boa. Carlinhos Veiga, João Alexandre.

– Projetos novos do Rapha Sousas?
Quero gravar um CD novo esse ano! Mais violão e voz, algumas regravações, algumas músicas novas. Também quero muito gravar um DVD, acho bonito! 🙂 Começar a pensar em locação e final do ano gravar CD novo. Vamos gravar! Esses são os projetos.

– Qual música você não para de cantarolar nesses últimos tempos?
Pra te esquecer, do Bento.

rapha

simboloPra acompanhar o Rapha Sousas:
Facebook   |     Soundcloud   |   Youtube

dá uma olhada nos outros posts, aqui:

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply